Parabéns para Frida Kahlo 103 años

Magdalena Carmen Frieda Kahlo Calderón nasceu em 06 de julho de 1907, em uma bela casa azul no bairro de Coyoacán, na Cidade do México. Frida Kahlo, impregnada de um espírito nacionalista visível e marcante em sua obra, gostava de dizer que havia nascido junto com a Revolução Mexicana, em 1910. Aos 6, teve poliomielite e sobreviveu. Aos 18, foi vítima do acidente que marcou sua vida: seu ônibus chocou-se contra um trem, partiu sua coluna, sua pélvis e diversos ossos.
Do pai, fotógrafo e pintor, vieram as tintas, o estímulo e, quiçá, o dom da pintura.

Aos 21, conheceu Diego Rivera -pintor renomado, muralista notório, comunista, gordo e 21 anos mais velho - homem que nunca mais sairía de sua vida. Casam-se em 1929. Em grande parte sob influência de Diego, Frida formou sua personalidade política e artística, nacionalista, valorizando as raízes culturais mexicanas e suas origens índias.
Sua arte é pessoal, um reflexo de suas dores. Das dores físicas, que a acompanharam por toda a vida devido a sequelas do fatídico acidente. Da impossibilidade de ser mãe.Dores de amor, pela constante infidelidade de Diego. É preciso coragem para se despir dessa forma em suas pinturas.

"Pensaram que eu era surrealista, mas nunca fui. Nunca pintei sonhos, só pintei a minha própria realidade."


Os auto retratos - vários pertubadores - são uma constante, e geraram muitos questionamentos aos que Frida costumava responder que não eram exatamente uma escolha:

“Eu pinto-me porque estou muitas vezes sozinha e porque sou o assunto que conheço melhor.”
Frida morreu em julho de 1954, na Casa Azul em Coyoacán que havia se tornado sua residência com Diego após a morte de seu pai, e que hoje abriga o Museu Frida Kahlo. As circunstâncias de sua morte não são absolutamente claras. Em seu diário, Frida mencionou diversas vezes o desejo de suicidar-se, o que levou a suspeitas de suicídio. Fala-se também na possibilidade de ter sido envenenada por uma das amantes de Diego que, a sua própria moda, esteve ao lado de Frida por toda sua vida adulta até sua morte.

A vida de Frida Kahlo foi retratada no filme
“Frida”, de 2002, estrelado por Salma Hayek no papel da protagonista.

Agradecemos a Frida Kahlo esta explosão de cores e sentimentos que saltam de suas obras e nos tocam de maneira tão profunda. Junto a vontade de lutar diante de tantas incertezas e fragilidades da vida.
- Viva Frida, viva o México -
Besos mil